quinta-feira, 19 de maio de 2011

Cover X Autoral ?

A discussão é antiga entre músicos e produtores e até por parte de parcela do público que frequenta os shows de rock em Fortaleza, mas será que o cover toma público do autoral?

 O título do texto questiona essa discussão não por achar que não existe a rixa, e sim por discordar dela. Será que o cover é o principal inimigo do autoral? Será que em Recife no início dos anos 90 com o surgimento do Manguebeat não existia banda cover?

Como as bandas, hoje conhecidas, conseguiram superar essa questão. Será que eles acabaram com as bandas covers que existiam na cidade para conseguir um lugar ao sol? Acredito que não...

Sei que comparar épocas pode não ser a melhor forma de avaliar os questionamentos, mas nos anos 60, os Beatles também começaram tocando cover, aqui no Brasil o Raul Seixas começou tocando cover, a grande maioria das bandas que obtiveram sucesso, começaram tocando cover. Então por que tratar os músicos que optam por esse formato como inimigo?

A cena cearense é composta por muita banda autoral de alto nível, mas ainda falta organização, e acima de tudo, saber quais são os verdadeiros inimigos e como investir para crescer. A produção é constante, mas as pessoas precisam conhecer antes para gostar depois, e ai é que o cover entra. É preciso aproximar e não afastar, o cover pode trabalhar como agente potencializador da divulgação do trabalho autoral.

 Se o cover chama público, então tá na hora de unir forças, é nessa relação que o autoral pode estar perdendo espaço. Saibamos enxergar a realidade e tirar proveito para a cena rock. Mas não basta só isso, é preciso também compreender as ferramentas que estão a nosso favor e investir em conhecimento em determinadas áreas com profissionais do ramo, sejam profissionais de produção, comunicação, roadies e principalmente com músicos comprometidos com o trabalho realizado. 

Acredito que há espaço para todos e você o que acha?

Leandro Porto

Um comentário:

  1. Seguinte o q eu acho mais engraçado de tudo, é pq brasileiro tende a levar a coisas a ferro e fogo sempre.Musica gente é ENTRETENIMENTO o publico vai atras do q gosta foda se se é autoral ou cover. pra ganhar o favorecimento do publico tem q se organizar. o coverama é extremamente organizado e respeita as bandas q nele se apresentam eu como banda autoral ja toquei em muito lugar q os caras tão cagando pra vc e pra sua banda e ainda pedem pra vc vender ingresso .sinto muito pra quem se sente ameaçado por cover. eu tenho fé no meu trabalho e no nosso som e sei q nada nem ninguem nesse mundo vai tomar a parcela de publico q a mim pertence. obrigado

    ResponderExcluir